Clube de Xadrez Epistolar Brasileiro
Leva o Xadrez, traz o Amigo


Dez passos preliminares para uma boa participação no xadrez postal

1. Ao remeter o lance inicial procure se identificar junto ao seu parceiro. A idade, profissão e tempo de CXEB, julgo necessários para um conhecimento superficial. Se quiser acrescentar outras informações para um melhor conhecimento e início do "bate-papo" fica a exclusivo critério. O importante é dar um perfil ao parceiro, por menor que seja, para que este não pense que joga com fantasma. Nada mais frustrante do que receber o lance inicial do adversário contendo apenas "o lance inicial".

2. No desenrolar do jogo evite comentários "técnicos" a respeito da posição em que se encontra a partida, ou do lance enviado pelo adversário, tipo "a posição está favorável a mim, por que não abandona?", "seu lance não foi bom", ou "foi fraco", ou "se tivesse jogado isto jogaria aquilo", ou "Alekhine/Capablanca/Karpov, ou qualquer outro gênio jogaram nesta posição algo melhor" e coisas semelhantes. Às vezes a intenção é apenas ter assunto para a conversa, mas o parceiro pode entender que está pretendendo humilhar a ele, sua inteligência, seu jogo e o relacionamento pode azedar completamente. Deve ser lembrado: escrever é mais complicado do que falar.

3. Se perceber que o parceiro não quer conversar mas apenas jogar, não se irrite. É um direito que ele tem. O propósito do Clube de "levar o xadrez e trazer o amigo" é uma opção não uma obrigação. Percebendo que o adversário só quer enviar o lance, faça o mesmo. Quem sabe no final surge a amizade.

4. Enviando o lance manuscrito e usando o sistema algébrico, capriche na letra. Há momentos possíveis em que você movimenta o cavalo e seu parceiro empurra o seu peão, no tabuleiro dele. Logo, mais cedo ou mais tarde - não sendo percebido a tempo - verão que estão a jogar partidas diferentes.

5. Acostume, ao receber a carta do adversário, primeiro verificar se o seu lance que está sendo repetido por ele é o mesmo que enviou. Este é o primeiro passo para evitar o Artigo 8, das Regras, ou seja reiniciar a partida no lance 5, quando vocês já estão no lance 50. Da mesma forma, observe a data da sua carta que o parceiro informa; muitas vezes a data do carimbo não coincide com a que está na sua planilha. Poderá ter surpresa, muito desagradável, se houver reclamação por excesso de tempo.

6. Não acione o Diretor do Torneio por reclamações vagas do tipo "fulano não responde minhas cartas". As Regras contemplam a forma exata de resolver cada pendência, sem o auxílio preliminar do Diretor. Proceda como determinado, documente-se e depois vá ao Diretor sem perder o seu tempo e o dele.

7. Preencha a planilha na forma exata como recomendam os Artigos 2, 41 e 44, das Regras. O documento deve ser preenchido na totalidade, de forma clara e sem rasuras. Escreva o seu nome completo e do seu adversário; se em equipe, indique o tabuleiro em que joga. Nada mais desgastante para o Diretor do que receber a planilha meio preenchida e depois ter de procurar as informações de que necessita.

8. Havendo dúvidas nunca deixe de escrever ao Diretor do Torneio ou ao Departamento (DTP) ou ao Diretor Geral (DGT). Alguém tem de lhe dar a informação de que necessita. Não podendo continuar a disputar suas partidas no grupo escreva aos parceiros e, principalmente, ao Diretor. Pelo menos ao Diretor. Não desapareça; causará uma péssima impressão aos outros e um grande prejuízo a si mesmo, como bem explicita o Artigo 63, do Regulamento de Jogos (RJO). De qualquer forma, seja cavalheiro até o fim.

9. Fuja das brigas epistolares. Nada pior no xadrez postal do que iniciar um relacionamento ruim. Nada pior do que receber correspondência "daquele" adversário e colocar a carta no último lugar dos objetos de nossa preferência. Não alimente a discórdia com réplicas e tréplicas inúteis. Defenda seus direitos, observe o Código de Ética do Clube e faça uso dele, quando necessário.

10. Evite a adjudicação. Melhor conquistar o que pretende, no tabuleiro. Mas, se não foi possível terminar a partida, observe:

a)-o prazo de 30 dias, após o encerramento oficial do torneio ou grupo, para a remessa do material ao Diretor do Torneio (Artigos 31 e 32, das Regras);

b)-peça o formulário (XEB-40) ao Diretor; é padronizado para suas anotações;

c)-pague a taxa de adjudicação - veja o valor na Revista do Clube - usando cheque nominal ao diretor do Setor de Adjudicações (SETADJ), ou deposite na conta-corrente do CXEB, ou envie em selo postal.

A orientação vale para todos, principalmente para aqueles que se iniciam no xadrez postal, mas será útil também para avivar lembranças nos "esquecidos" dos procedimentos para uma saudável partida de xadrez.

Finalmente, escreva, use o telefone ou envie fax, ou, tendo condições, se utilize da facilidade do e-mail. Pergunte à vontade ao diretor do Departamento de Torneios Postais (DTP) ou ao Diretor Geral de Torneios (DGT), mas não deixe suas dúvidas para depois. O nosso compromisso é o de que todas as cartas terão a atenção devida e respondidas.

(Este texto, de autoria do ex-DTI Hamilton José Coimbra Paiva, foi publicado originalmente nas páginas 5 e 6, da Revista N 70/Julho-1995, sendo republicado com as correções a atualizações do próprio autor, ora atuando no Departamento de Torneios Postais-DTP).